fbpx
Descubra o sabor do verão: o que é a bebida frisante?

Descubra o sabor do verão: o que é a bebida frisante?

Compartilhe

O verão é uma época quente e, por isso, é ideal para os banhos de piscina, nos rios e nas praias. É uma estação perfeita para certas bebidas, especialmente as que se tomam geladas. Os espumantes estão entre as bebidas mais apreciadas pelos brasileiros e são uma boa sugestão para o verão. Mas existem também os frisantes, que muitos confundem com os espumantes.

O vinho frisante se diferencia do espumante principalmente pela produção. As bebidas alcoólicas passam por um processo de fermentação, no qual ocorre a quebra das partículas de açúcar. Os responsáveis pela fermentação são as leveduras e os microrganismos presentes nas bebidas. Como resultado da quebra dos açúcares, o gás carbônico é produzido.

Essa é uma das características dos espumantes e dos frisantes. Saiba mais sobre bebida frisante, lendo o artigo!

A fermentação da bebida frisante

Enquanto o espumante passa por duas fases de fermentação, a bebida frisante passa apenas por uma e sem a presença do vinho base, originando seu teor alcoólico. As bolhas de gás carbônico são obtidas tanto de forma natural quanto de forma artificial. Não tem licor de tiragem, nem licor de expedição.

Em relação ao espumante, o frisante reúne menos quantidade de CO2 (gás carbônico). O vinho espumante passa por duas fases durante a fermentação. A primeira é chamada de vinho base, quando não existe ainda um volume relevante de gás carbônico. O CO2 só será realmente obtido na segunda fase do processo.

Há dois modos de produção dos vinhos espumantes:

  1. champenoise, quando a segunda etapa da fermentação acontece no interior da própria garrafa;
  2. charmat, quando a segunda fase ocorre em tanques de aço inox.

Depois de fermentado e com o gás carbônico dissolvido, o vinho recebe o Liqueur d’Expedition, que define a classificação do espumante em brut, sec ou doce, conforme a quantidade de açúcar recebido:

  • brut nature (0 a 3 gramas de açúcar por litro);
  • brut (6 a 15 gramas de açúcar por litro);
  • extra brut (menos de 6 gramas de açúcar por litro);
  • extra seco (12 a 20 gramas de açúcar por litro);
  • seco (17 a 35 gramas de açúcar por litro);
  • demi sec (35 a 50 gramas de açúcar por litro);
  • doce, dulce ou doux (acima de 50 gramas de açúcar por litro).

O teor alcoólico e os tipos de frisantes

A bebida frisante tem graduação de álcool em porcentagem menor que a dos espumantes. O percentual é de 1,1 até 2 atmosferas de pressão, em uma temperatura de 20ºC (vinho gaseificado ou natural). O vinho espumante pode ter até o dobro do percentual de CO2 do vinho frisante. Os frisantes apresentam em torno de 7% de teor alcoólico, enquanto os espumantes, em torno de 9,5% a 10% de álcool. Existem frisantes na versão branco, tinto e rosé.

Os locais de produção

O vinho frisante mais famoso é italiano, que recebe a denominação de “lambrusco”. Lambrusco é o nome da família das uvas empregadas na produção dos vinhos frisantes da Itália.

O lambrusco é um tipo de vinho muito antigo, sendo encontrados indícios de sua existência há milhares de anos. Gregos e romanos saborearam o vinho produzido com uvas lambrusco. O primeiro registro escrito sobre lambrusco é o de Plínio, o Velho, em sua “História Natural”. Plínio foi um militar e historiador de Roma, que viveu já no começo da Era Cristã (23 a 79 d. C.).

O vinho lambrusco não apresenta a cremosidade dos vinhos champanhe e nem muitas bolhinhas, como o espumante prosecco. Fique claro que o lambrusco é frisante e não espumante, como alguns ainda julgam. Alguns rótulos célebres de frisantes italianos são:

  • Lambrusco Cascina Santa Maria tinto e doce;
  • Lambrusco Cascino Santa Maria branco;
  • Lambrusco Casa Ronaldi rosé.

Há ainda os vinhos verdes de Portugal, bebidas tradicionais que são, em sua maior parte, frisantes. Mas também há aqueles produzidos a partir de uvas, como Merlot, Sauvignon Blanc, Syrah e Chenin Blanc.

A harmonização

A bebida frisante é leve e refrescante. Por esse motivo, a sugestão é que ele seja acompanhe refeições mais leves também, como sobremesas (suflês, quiches), saladas, frutas. Por outro lado, o enófilo apreciador de frisantes também pode bebê-lo para limpar a gordura de alimentos mais pesados, como carnes assadas e peixes com muita gordura. Isso acontece porque o frisante tem muita acidez.

Pelo fato de ser mais suave que o espumante, o frisante também é recomendado para o consumo durante o dia, ou mesmo, com aperitivos antes das refeições. Nesse caso, ele combina bem com queijos, castanhas, nozes, amêndoas, patês, embutidos em geral (alimentos que podem ser tripas de animais ou sintéticas, que são recheados de diferentes formas).

Servindo frisantes durante as refeições, os frutos do mar são alimentos que se harmonizam com eles. É o caso dos camarões, sushis, peixes grelhados, ceviches. Nos jantares, o vinho frisante se harmoniza bem com salgados e pizzas.

A forma ideal de servir o vinho frisante

Para valorizar ainda mais o rótulo da bebida frisante, podemos servi-la da forma correta. As taças menores são as recomendadas para quem vai beber frisante, porque assim sua temperatura permanecerá mais baixa e não ocorrerá a perda do gás.

Alguns consumidores de vinho preferem beber frisantes nas mesmas taças em que bebem espumantes. Isso não vai contra a ética, pois, afinal de contas, é a própria pessoa que deverá selecionar a taça na qual deseja beber. A bebida deve ser colocada na adega antes de ser servida. A melhor temperatura na hora de servir fica entre 6ºC e 8ºC. Essa temperatura garante a sensação prazerosa de frescor, sentida por quem degusta o frisante.

A bebida frisante no verão

A bebida frisante é ideal para o verão devido à sua leveza e baixa temperatura. A versão branca demi sec, por exemplo, combina bem com pratos de menor doçura, chocolate de cacau ou frutas vendidas em compotas. A aparência do frisante branco é muito atrativa: cor brilhante, tons amarelo-esverdeados e com o desprendimento constante de pequenas borbulhas.

O aroma de frutas é levemente cítrico e, em relação ao paladar, ele oferece equilíbrio, mesclando frescura e delicadeza. A temperatura de consumo é entre 5ºC a 6ºC. Outra dica é beber a french soda (soda francesa), a qual, baseada na soda italiana, apresenta algumas inovações: fatias de maçã verde e vinho frisante branco. A soda fica, assim, com o mesmo gosto da fruta cortada.

A bebida frisante, ou vinho frisante, é uma ótima pedida para os dias quentes do verão. Pode ter certeza que sua aquisição representa um ótimo custo-benefício. É uma bebida que agrada diversos paladares.

Tem vontade de comprar vinho frisante ou de outro tipo? Deseja adquirir bebidas alcoólicas e sucos de boa qualidade a preços competitivos? Então, acesse o site da Vinícola Campestre e conheça nossos produtos, divididos em duas marcas principais: Pérgola e Zanotto!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X