Benefícios do Vinho

Consumo de vinho: 8 curiosidades do Brasil e do mundo

O consumo de vinho tem ganhado cada vez mais adeptos em todo o mundo. Com diversas opções para todos os gostos, brasileiros estão aderindo à bebida, e usufruindo de programas de assinatura de vinhos e de lojas online.

A verdade é que, mesmo aqueles que são fãs de carteirinha de cerveja, acabam descobrindo alguma opção de vinho que é de seu agrado, estimulando o consumo da bebida.

É difícil saber quando o vinho surgiu. Do ponto de vista histórico, não existem dados precisos, uma vez que a bebida nasceu, de acordo com pesquisadores, muito antes da escrita propriamente dita.

Quer conhecer um pouco mais sobre o vinho e suas curiosidades? Continue a leitura!

O consumo de vinho nos dias de hoje

A empresa de consultoria Wine Intelligence realizou um estudo e descobriu que cerca de 1,7 milhão de brasileiros compraram vinho pela internet em 2017. Esse número reflete um aumento de 40% em relação a 2016.

Com esses dados em mãos, observou-se que o Brasil está em 3° lugar no consumo online, ficando atrás apenas da China e do Reino Unido.

Para pessoas que amam vinho e querem praticidade no dia a dia, a compra pela internet é proveitosa, permitindo inclusive o acesso a diversos tipos de vinho que até então não seriam facilmente encontrados nos supermercados.

Os consumidores também alegam que os preços são muito mais competitivos e interessantes nas compras online, o que permite que os usuários comprem cada vez mais.

No consumo geral de vinho, o Brasil se encontra no 17° lugar, com aproximadamente 330 milhões de litros consumidos anualmente, o equivalente a 1,7 litro per capita (aproximadamente a duas garrafas).

O maior consumidor de vinho no mundo

De acordo com a Cuponation, Portugal é o país com o maior consumo per capita de vinho, com uma média de 58 garrafas por ano por pessoa.

Em seguida, aparece a China, que conseguiu superar a França e a Itália, e hoje é o maior consumidor de vinho tinto do mundo. Em 2014, de acordo com uma pesquisa publicada pela revista Exame, foram consumidas aproximadamente 1,86 bilhão de garrafas de vinho tinto no país. Além disso, nos últimos cinco anos, a China apresentou um aumento considerável no consumo de vinhos — um crescimento de 136%.

Curiosidade sobre o consumo de vinho ao redor do mundo

Com o crescimento do consumo de vinho a nível mundial, aumentam também as curiosidades e fatos bastante significativos sobre a bebida.

1. A produção de uma garrafa de vinho exige aproximadamente 300 uvas

Esse é um tópico um tanto quanto polêmico. Se você realizar uma pesquisa, verá pessoas afirmando que 150 frutas são suficientes, e outros aumentando esse número para a casa dos quatro dígitos.

No entanto, a quantidade de uvas varia de acordo com a fermentação e o tipo de fruta: existem uvas grandes e mais cheias, que acabam fornecendo mais líquido. Há também uvas apassitadas, que costumam ter mais açúcar, porém menos água. Além dessa diferença, existe também o fator da acidez, que pode variar durante a fermentação.

A média comum, com produção tradicional, é de aproximadamente 300 unidades de uva para se chegar a uma garrafa. São 1.200.000 bagos da fruta para produzir 33 barris de vinho!

2. O vinho doce não possui adição de açúcar

Chamados vinhos de sobremesa, os vinhos doces não necessitam da adição de açúcar.

O sabor adocicado é resultado de uma maturação em excesso da uva, fazendo com que elas sejam atingidas por um fungo chamado botrytis cinerea, responsável por deixá-las mais maduras e muito doces naturalmente.

Os vinhos que levam adição de açúcar são os vinhos mais suaves.

3. A diferença entre o vinho suave e o seco

Como citado anteriormente, os vinhos suaves possuem adição de açúcar. Produzidos com uvas de mesa, como as que consumimos diariamente.

Por outro lado, os vinhos secos são preparados com uvas diferenciadas, mais nobres, das espécies chamadas viti viniferas. Nesse grupo, encontram-se o Cabernet Sauvignon, o Chardonnay, o Merlot, entre outros.

O açúcar presente nos vinhos secos é produzido naturalmente pela fruta durante o processo de fermentação, evitando a necessidade de adicionar açúcar, como é feito nos vinhos suaves.

4. Os vinhos brancos e rosés também podem ser produzidos a partir de uvas tintas

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as uvas tintas não são usadas exclusivamente para a produção de vinhos tintos. A fermentação para produzir os outros tipos de vinho acontece com cuidado, evitando que as cascas entrem em contato com o mosto.

5. O vinho do Porto não é produzido no Porto

O vinho do Porto, conhecido por muitos brasileiros, é produzido no Douro. O nome “Vinho do Porto” se deu pelo seu armazenamento, que costumava ser feito na região do porto, antes de ser exportado.

6. Nem todo espumante é champanhe, mas todo champanhe é espumante

Ao contrário do que muitos pensam, nem todo espumante é champanhe. O champanhe é o nome dado aos espumantes produzidos na França, mais precisamente na província histórica de Champagne.

Sendo assim, os demais espumantes, que não são produzidos nessa região, não possuem essa denominação.

7. A Itália é a maior produtora de vinho do mundo

Muitas pessoas acreditam que a França é referência na produção de vinhos. No entanto, a Itália assumiu a primeira posição há aproximadamente cinco anos, tornando-se a maior produtora de vinhos do mundo.

Países onde o consumo de vinhos é grande, como os Estados Unidos, preferiram os vinhos italianos aos franceses. Esse fator transformou o mercado e fez da Itália, ultimamente, a referência no mercado.

8. Douro é a primeira Denominação de Origem Controlada do mundo

O Douro é conhecido por produzir vinho há mais de dois mil anos. Por isso, conquistou o título de primeira Denominação de Origem Controlada (DOC) do mundo. Além disso, a região onde se encontra foi classificada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, reforçando ainda mais a história e a cultura da região.

O consumo de vinho aumentou consideravelmente entre os brasileiros. Experimentando sabores de todos os lugares do mundo, o número de adeptos aumenta cada vez mais. O sucesso da bebida é tanto que, como dito anteriormente, já somos o terceiro no ranking do consumo de vinhos online.

O Brasil se destaca, pela qualidade dos vinhos e espumantes produzidos na Região da Serra, tendo vários vinhos premiados Internacionalmente. Vale a pena degustar!

Você gosta de vinhos ou conhece alguém que é apaixonado pela bebida? Compartilhe essas curiosidades.