Como beber vinho? Saiba o que é necessário de verdade

Como beber vinho? Saiba o que é necessário de verdade

Provar um vinho de qualidade é uma das experiências mais populares no mundo. Seja para acompanhar uma refeição especial, testar um novo sabor ou simplesmente relaxar ao final do dia, é fácil encontrar pessoas que sempre mantêm uma boa garrafa em casa. Contudo, nem sempre a degustação explora o máximo possível de sabor e de sensações como deveria.

Nem todo mundo sabe, mas existem algumas dicas práticas que potencializam ainda mais esses fatores. Não se preocupe: tudo é muito simples e uma questão de hábito para se acostumar.

Aos poucos, na medida em que você repete as orientações, começará a notar diferença no paladar e conseguirá apreciar de verdade essa bebida maravilhosa e tão aclamada. A partir daí, será apenas uma questão de se preparar para ela sempre que sentir vontade.

Quer descobrir como beber vinho de verdade? Então acompanhe esta lista e extraia todo o conhecimento necessário para tornar a experimentação inesquecível.

Leia o rótulo e siga a temperatura indicada

Em geral, vinhos brancos são ingeridos frios e tintos, mais quentes. No entanto, é muito importante ler o rótulo do produto para seguir corretamente a temperatura indicada. Esse é um dos macetes que ajuda a realçar o sabor e deixar o gosto mais marcante no paladar.

Caso o vinho esteja na geladeira, ele deve ser retirado cerca de meia hora antes do consumo. Para vinhos tintos, é interessante fazer o contrário: como ele estará em temperatura ambiente, pode ser colocado em um balde com gelo por aproximadamente 20 minutos.

Esse hábito não precisa ser mantido em casa. Se for consumir vinhos em restaurantes, retire o branco do balde ou coloque o tinto nele. Não fique com vergonha, pois você é quem apreciará a bebida como deve ser realmente!

Conheça os diferentes tipos de taças

Muitos defendem a ideia de que há um jeito certo para degustar o vinho. Mas é claro que você pode aproveitar essa deliciosa bebida da maneira que quiser! Só que algumas sugestões ou “regrinhas” têm sua razão de ser.

Veja, por exemplo, o modo como seguramos uma taça. É melhor segurá-las pelo caule ou pelo pé, para ajudar a rodar a bebida e liberar seu aroma. Essa medida também é importante para que as marcas de digitais no copo não interfiram na cor e na claridade do vinho. Serve também para não esquentá-lo além do devido.

Por isso, taças sem haste são as melhores. Em jantares formais, elas não são tão apropriadas, mas são os itens principais para evitar qualquer tipo de constrangimento. Para completar, são muito mais difíceis de derrubar, o que evita qualquer possível acidente.

Com o passar do tempo, você pode trocá-las nas ocasiões elegantes, caso julgue necessário. O importante é servir em um recipiente que não afete de maneira nenhuma toda a experiência que o vinho oferece.

Busque harmonizações entre a bebida e a comida

Esta é uma das dicas mais importantes. Para realmente apreciar o sabor do vinho, é indispensável harmonizá-lo com a comida que será servida naquela refeição. Assim como espumantes se dão bem com alimentos salgados e crocantes, vinhos mais elaborados merecem pratos mais complexos.

O jeito mais fácil de descobrir essas combinações é pesquisando na internet ou consultando livros. Mas se você deseja realmente se tornar um profissional na degustação de vinhos, pode conseguir com passos simples e um pouquinho de estudo. Em primeiro lugar, leia o rótulo para conhecer características do vinho e definir uma hierarquia de intensidades para ele.

Em seguida, faça o mesmo com a receita que deseja preparar. Com isso, você conseguirá perceber se o peso da bebida e da comida é o mesmo. Um prato mais consistente merece um vinho mais encorpado. Um que seja médio ou leve pode ter uma bebida igual. Se não houver esse equilíbrio, os sabores ficarão insossos e imperceptíveis.

Saiba como servir essa bebida tão especial

Servir o vinho não é simplesmente despejá-lo na taça. Há toda uma preparação para isso também. Em primeiro lugar, tenha sempre uma taça de água em mãos para ingerir antes de bebê-lo. Essa prática ajuda a limpar o paladar para receber em plenitude toda a onda de sabores que a bebida costuma causar.

Em seguida, é importante servir na quantidade adequada. Cada tipo de vinho pede um tanto exato: vinho tinto vai apenas até a metade da taça, enquanto vinhos brancos consomem 3/4, regra que também se aplica aos vinhos espumantes. São informações fáceis de lembrar, que com algum treino se tornam automáticas.

Antes de colocar a bebida na taça, há outra dica especial para vinho tinto. Dê uma girada bem leve na garrafa, pois isso ajuda a evitar que as gotas do líquido caiam na mesa, escorram na garrafa e sujem as extremidades da taça antes mesmo do consumo.

No mais, não encoste a boca da garrafa na taça, pois esse é um movimento delicado que, se realizado de maneira mais pesada, pode quebrar os recipientes ou causar desperdício da bebida. Então, todo mundo sairá no prejuízo.

Preste atenção ao aroma do vinho

Sentir o aroma do vinho evita muitas experiências ruins. A rolha que fecha a garrafa por vezes exala um químico que afeta totalmente o sabor da bebida. Não é nada grave, pois não causa mal à saúde. Porém, o vinho ficará totalmente impróprio para consumo, já que não conservará suas características essenciais.

Com isso, é importante ressaltar que sentir seu aroma antes de servi-lo é uma etapa que jamais deve ser ignorada quando o assunto é degustação. Se qualquer cheiro forte ou desagradável for percebido, não consuma e peça para o restaurante ou a loja trocar a garrafa. Um bom sommelier responsável saberá que você está falando a verdade e não haverá problema algum em repassar um novo produto.

Por fim, apenas uma recomendação básica: tenha cuidado ao manusear a garrafa, tanto para evitar algum desastre quanto para não sacudir seu conteúdo em excesso ou sem necessidade. Caso isso seja feito de maneira brusca, o vinho perde também algumas qualidades: espumantes, por exemplos, podem ficar sem gás.

Pronto! Agora você já sabe muito como beber vinho e pode apostar na bebida sempre que quiser. Não é nada difícil, certo? É claro que essas regrinhas trazem muita beleza e sofisticação ao ato de beber vinho. Mas você não precisa seguir todas elas: o mais importante é se deliciar com essa bebida tão especial.

Essa ideia, inclusive, já tem sido abraçada pelo setor vinícola brasileiro. Tanto que a mais recente campanha do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho), “Seu Vinho, Suas Regras”, visa descomplicar o consumo de vinhos para aumentar o consumo, principalmente entre os millennials.

Então, se você gostou dessas dicas, não deixe de repassá-las para que outras pessoas também possam apreciar um bom vinho de forma descomplicada. Compartilhe agora mesmo este artigo em suas redes sociais e espalhe esse conhecimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X