As principais regiões produtoras de vinhos e as novas que estão surgindo

As principais regiões produtoras de vinhos e as novas que estão surgindo

vinho é uma das bebidas mais apreciadas no mundo. Existem excelentes regiões e bebidas marcantes em todos os continentes. Mas alguns países produtores de vinho se destacam entre os demais, seja pela quantidade, pela qualidade ou pelo potencial e crescimento de suas produções. 

Um dos fatores que fazem com que esses países mereçam maior atenção é o “terroir” presente em regiões específicas, que proporciona personalidades e sabores únicos às bebidas ali produzidas. Além disso, a cultura de consumo e a tradição na produção também são muito importantes. Vejamos algumas das regiões mais relevantes.

França

A França é reconhecida como a dona de alguns dos vinhos mais desejados e admirados pelos apreciadores da bebida. Com grande tradição e uma enorme produção de vinhos, principalmente se considerarmos o tamanho do país, a França consegue atrair o interesse para suas regiões produtoras. 

A cidade de Bordeaux e o seu entorno produzem vinhos que são reconhecidos pela excelência. Os tintos ali produzidos têm sabor único e são cobiçados pelos consumidores. Champanhe é, com certeza, a indicação geográfica mais famosa ao redor do globo, tendo inclusive virado uma referência para se referir aos espumantes.

Itália

A Itália é, provavelmente, o país mais relevante quando se pensa na cultura do vinho. A culinária do país se difundiu mundo afora e carregou consigo o acompanhamento mais comum nas mesas italianas: um bom vinho. O casamento entre as massas e os vinhos é praticamente uma unanimidade.

Carregando uma história de milhares de anos na produção e no consumo da bebida, a Itália é riquíssima em regiões reconhecidas. Entre os vinhos mais admirados, é possível citar os “Novello” e os “Veccio”, ambos produzidos em regiões que são delimitadas pelo governo italiano. 

Espanha

Mais uma herdeira na tradição latina de consumo do vinho, a Espanha possui uma excelente reputação. Os terroirs de suas regiões são muito diversos e marcantes, atraindo a atenção de admiradores em vários continentes. Os vinhos que são produzidos lá podem ser encontrados em quase todo o mundo. 

As regiões de Priorato e Rioja são exemplos. A influência dos dois oceanos e o solo riquíssimo levam características únicas para os sabores e os aromas das bebidas ali produzidas. Os drinques e as bebidas geladas são marcantes entre as formas de consumo, principalmente, entre os turistas que viajam para aproveitar as praias belíssimas. 

Portugal 

Vizinho à Espanha está o país que foi o responsável pela introdução do consumo e da produção de vinho no Brasil a partir da colonização. Portugal conta com uma grande variedade de tipos e de produtores de vinho. Principalmente, os vinhos portugueses doces e licorosos, que são referência mundial. 

A região do Porto é, com certeza, a mais conhecida e procurada pela tradição na produção do tipo de vinho que carrega o seu nome. Muito apreciados para encerrar uma boa refeição, os vinhos do porto são doces e espessos e aumentam consideravelmente a gama de ocasiões em que um copo de vinho é bem-vindo. 

Alemanha

O povo alemão tem fama de produzir com muita competência, precisão e habilidade técnica. Isso também é verdade quando se trata de vinhos. Embora não seja uma referência mundial em bebidas de grande reconhecimento pela comunidade, o país é admirado pela regularidade da qualidade de seus vinhos. 

Curiosamente, apesar de o frio assustador que sugere uma preferência pelos tintos, os vinhos brancos alemães estão entre os preferidos pelos consumidores. Principalmente, aqueles feitos a partir da variedade “Riesling”, da região de Mosel. O clima ameno permite o amadurecimento lento dos frutos, enriquecendo o sabor da fruta. 

Austrália 

O continente da Oceania também possui um representante de peso nesta lista. Um dos grandes produtores do mundo, a Austrália é hoje um país produtor respeitado e reconhecido. É possível destacar, principalmente, as variedades de uvas brancas, muito procuradas pelos consumidores de vinhos australianos. 

A tradição no cultivo de “Shiraz” nos vales de Barrosa e McLaren são exemplos. Também merecem muita atenção os brancos produzidos a partir da variedade “Sauvignon Blanc”, cultivada na região de Margaret River. A doçura e o aroma frutado que se consegue ali conquistaram premiações pelo mundo. 

África do Sul

A exemplo da Austrália, a África do Sul é um dos grandes importadores mundiais de vinhos. Os sabores e aromas diferenciados que se consegue levar aos vinhos produzidos nesse país são muito admirados na Europa e nos Estados Unidos. Em todo o continente africano não existe nenhum país com produção à altura.

Mais uma vez, a preferência dos consumidores é maior pelos vinhos brancos. A tradição de mais de 300 anos no cultivo das uvas e na produção do vinho fazem do país uma referência mundial em vinhos do novo mundo, pelas características de vinhos do velho mundo. Destaque para a região de Boberg. 

Brasil

Fechando a lista, temos o Brasil. Com uma das produções que mais crescem no mundo, o Brasil possui hoje diversos vinhos premiados. Os espumantes brasileiros estão se tornando uma referência, e cada vez mais atraindo o interesse de mercados em todos os continentes. As dimensões do nosso país possibilitam o aparecimento de regiões únicas. 

No Sul do Brasil estão alguns dos produtores mais conceituados e premiados. Regiões novas estão surgindo por lá, como a dos Campos de Cima da Serra, no Rio grande do Sul, onde são cultivadas com excelência variedades tintas e brancas, como “Merlot”, “Pinot Noir” e “Sauvignon Blanc”, que são as que mais tiveram suas características destacadas pelo terroir entre as diversas vitis em desenvolvimento na região. 

É notável que os países mais tradicionais, como Itália e França, são referências quando o assunto é vinho. Mas o potencial de produção limitado desses países, tanto em quantidade quanto em variedade, abriu espaço para que os emergentes, como a Austrália e a África do Sul, tomassem uma fatia do mercado. 

Mas quando se trata de variedade e capacidade de produção, o Brasil é insuperável! A geografia variada cria terroirs muito diversos e ainda muito pouco conhecidos, mesmo aqui, fazendo com que os produtores de vinho brasileiros atraiam o interesse da comunidade internacional. 

Assine a nossa newsletter e receba dicas para harmonização, informações sobre os melhores vinhos e sobre todos os assuntos relacionados à produção e ao consumo dessa bebida tão admirada!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X