Benefícios do Vinho

3 dicas para beber vinho no verão

Com a temperatura subindo, é comum que se pergunte como beber vinho no verão. Nos dias mais quentes, as pessoas tendem a procurar bebidas geladas e que combinem com as comidas mais leves. Mas será que é verdade que o vinho tem de ser bebido apenas no frio e que só acompanha bem comidas que são gordurosas e de sabor forte?

Bem, felizmente, não. As variedades de sabores, as temperaturas recomendadas para o consumo e as harmonizações possíveis que os vinhos possuem são ilimitadas. Seguindo nossas dicas você conseguirá beber vinho o ano todo, sem atrapalhar o clima do verão. Vamos ver quais são?

1. Escolha bem o rótulo

Com certeza você pode encontrar um tipo de vinho que se encaixa melhor no momento. As espumantes e os vinhos brancos, verdes e rosés, normalmente são servidos mais frios, por volta dos 8 graus. Existem alguns vinhos tintos que podem ser consumidos em temperaturas de 14 graus. Confira sempre a informação no rótulo.

Espumantes

São servidas em temperaturas baixas. A presença do gás cria uma sensação refrescante, fazendo delas um sucesso nos dias quentes. Combinam bastante com os alimentos que são consumidos no verão, como frutas e peixes. Nelas você, com certeza, encontrará ótimas opções.

Brancos, verdes e rosés

Assim como as espumantes, estes vinhos são ótimos para servir durante o período mais quente do ano. São servidos mais frios que os tintos, têm sabor mais leve e menos corpo. São ótimos para serem servidos durante o dia, acompanhando ou não refeições.

Tintos

Os tintos são os vinhos mais clássicos. Suas notas mais marcantes costumam fazer com que ele seja servido em tempos mais amenos e acompanhado de alimentos mais fortes. Mas não é por isso que você pode deixar de considerá-los uma boa opção. Pense na harmonização e acredite no valor de um bom tinto.

Mas não é apenas a temperatura que deve ser levada em consideração na hora da escolha. O sabor e o corpo do vinho também são importantes. A escolha é sempre subjetiva, mas se você não quer se arriscar prefira as bebidas mais leves e geladas. Assim você terá mais chance de harmonizar.

2. Harmonize

Pode parecer complicado combinar os sabores, mas, na verdade, é bastante simples. Existem harmonizações por contraste e por continuidade. Ou seja, você pode fazer da bebida um elemento que flua em consonância com os outros ingredientes da refeição ou que crie um contraste nos sabores predominantes.

Harmonização por continuidade

Quando buscamos harmonizar por continuidade procuramos elementos que se parecem em termos de texturas, sabores, aromas, cores e temperaturas. O vinho escolhido, neste caso, deve ter uma personalidade que potencialize as características mais marcantes do alimento, aumentando o alcance dele por meio de um líquido.

Esta opção sugere maior leveza e menores quantidades. Se um sabor muito forte é aumentado e evidenciado, pode se tornar enjoativo e deixar de ser prazeroso. Esta é a melhor escolha quando se quer valorizar um item de grande qualidade, ou muito marcante, por exemplo.

Harmonização por contraste

Neste outro tipo, seguimos o caminho contrário. Buscamos, então, encontrar elementos que sejam diferentes e criem sensações opostas. Isso traz equilíbrio e faz com que as características sejam evidenciadas de forma mais sutil. Um café amargo e bem quente servido com uma torta gelada doce são um exemplo.

As bebidas geladas nos dias quentes são um exemplo de contraste prazeroso, então é normal que você encontre melhores opções entre os vinhos servidos mais gelados, para os dias de sol. Sensações de frio e calor e variações na temperatura são muito subjetivas e variam de pessoa para pessoa, então não deixe de experimentar.

As duas formas provocam boas sensações e são ótimas no verão. Procure buscar na sua memória os sabores dos vinhos e faça o exercício de imaginar como seria a combinação deles com a comida que você pretende servir, o tempo e as companhias. Quanto mais vinhos você conhecer melhor será o seu repertório de combinações, então experimente!

3. Experimente

Mesmo se você já conhece muitos rótulos e é um perito em degustar vinhos, existem sabores que te surpreenderão. As variedades de vinhos são inúmeras, imagine então as combinações possíveis? Misturar o vinho com suco de frutas e outras bebidas pode criar drinques deliciosos.

Combinações

Como a sangria espanhola: uma bebida normalmente feita com vinho tinto, suco de frutas e outras bebidas alcoólicas, além de bastante gelo. Então não pense apenas em como beber vinho puro, mas procure descobrir novas receitas de bebidas ou, quem sabe, até criar uma própria.

Se não quiser se arriscar, você pode ficar nos clássicos, como o Clericot e o Moscatini, drinques muito conhecidos que são feitos tendo o vinho como base. Além de serem deliciosos, levam um toque de elegância e sofisticação para qualquer evento. Capriche na apresentação.

Gosto pessoal e paladar

Não existe manual ou regra que supere a sua experiência. As sensações são subjetivas e pessoais, cada pessoa tem uma experiência própria. Então fuja do medíocre e procure encontrar a sua própria lista de preferidos para beber no verão. Para conseguir encontrar os melhores sabores, você precisa, no entanto, conhecer muitos.

Por isso, é importante que você beba vinhos de todas as variedades e tipos com frequência. Aumentando a sua biblioteca de sabores, aromas e texturas, você conseguirá criar combinações que atendem muito mais o seu gosto, já que serão criadas a partir da sua vivência, o que traz muito mais significado.

Seguindo estas dicas, você vai acertar sempre e não ficará mais em dúvida sobre qual vinho escolher. Não existem regras absolutas e o seu gosto deve ser sempre considerado em primeiro lugar. Se te agrada e parece bom, é o que importa. Conheça uma variedade de tipos de vinhos e não tenha medo de experimentá-los.

Se você gostou das nossas dicas de como beber vinho no verão e já ficou com vontade de começar, conheça uma variedade de opções com qualidade reconhecida em nosso site. Escolha os rótulos que mais combinarem com seu gosto e divirta-se no verão!