Benefícios do Vinho

Sabe o que é tanino? Veja aqui como ele é utilizado no vinho

O universo dos vinhos é repleto de termos próprios que, não raramente, podem gerar algumas dúvidas. Entre eles, talvez o que mais intrigue os apreciadores da bebida é o tanino. O que a maioria das pessoas costuma saber é que essa substância é a responsável pela sensação de adstringência, que “amarra” a boca.

Mas você realmente sabe o que é tanino? Afinal, essa substância é de suma importância para o vinho, influenciando no seu estilo e qualidade, além de ser responsável por diversos dos benefícios que a bebida traz à saúde. Portanto, descubra agora tudo o que você precisa saber sobre ela. Continue a leitura!

O que é tanino?

Ele é um composto fenólico encontrado nas partes lenhosas, folhas e frutos não maduros de diversas plantas. Seu principal objetivo é a defesa do vegetal. Quando um animal começa a mastigar a planta, as folhas rompidas liberam os taninos, que são amargos e adstringentes, causando repugnância ao predador.

Nas uvas, eles estão presentes nas cascas, sementes e engaços e, assim como ocorre com os açúcares, os taninos também amadurecem. Quando atingem determinado grau de amadurecimento, esse composto fica macio e sedoso ao paladar.

Como ele influencia o vinho? 

O tanino é o que dá a textura seca do vinho, pois, como falamos acima, ele é responsável pela sensação de amarrar a boca. A substância também é responsável por dar mais estrutura à bebida de Baco, além de longevidade, visto que o composto é antioxidante. Em outras palavras, vinhos de guarda costumam ser ricos em taninos.

Aliás, o tempo faz bem aos taninos. Quando muito jovens, eles são agressivos ao paladar e possuem um sabor amargo. Mas depois de alguns anos, eles amadurecem e se tornam macios, elegantes e sedutores. 

Como os taninos estão presentes na casca das uvas, é normal que, quanto mais grossa ela for, mais tânica será a fruta. Algumas castas ricas no composto são:

  • Cabernet Sauvignon;
  • Tannat;
  • Nebbiolo;
  • Petit Verdot;
  • Sangiovese Grosso;
  • Tempranillo;
  • Syrah.

Entre as uvas de casca mais fina, que apresentam concentração baixa de tanino, podemos citar:

  • Pinot Noir;
  • Gamay;
  • Cabernet Franc;
  • Grenache;
  • Zinfandel;
  • Barbera.

Para saber se um vinho será mais ou menos tânico, além da uva, é interessante observar a vinificação. Lembra que no começo do texto falamos que a substância também está nas partes lenhosas das plantas? Sendo assim, bebidas com passagem por barril de carvalho costumam apresentar mais taninos.

Já os vinhos brancos, por serem vinificados sem as cascas, costumam ter menos taninos, salvo quando tiverem algum tempo de barrica (comum em Chardonnays). 

Como os taninos beneficiam a saúde?

Alguns estudos chegam a apontar que os taninos presentes nos vinhos são mais benéficos do que o de outras bebidas, como o chá. Por apresentar propriedades antioxidantes, eles retardam o envelhecimento celular e reduzem o colesterol ruim. A substância também mantém as artérias limpas, pois reforça a parede arterial, evitando o entupimento e diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares.

Fundamental para a bebida de Baco, o tanino só tem a agregar, tanto para o seu vinho quanto para o seu organismo. E agora que você sabe o que é tanino, será mais fácil acertar na escolha de seus rótulos. 

Gostou deste artigo? Então permaneça no blog e descubra como plantar uma parreira em casa! Você pode até se animar a fazer seu próprio vinho!