Benefícios do Vinho

Diabetes: saiba mais sobre os sintomas e tratamento dessa doença

O diabetes é um dos principais problemas de saúde pública atuais. De acordo a Sociedade Brasileira de Diabetes, 13 milhões de brasileiros são portadores da doença atualmente, o que representa 6,9% de toda a população.

Esses números, infelizmente, não param de crescer. Isso porque o diabetes, ao contrário do que muitos podem supor, é causado por diversos fatores além da ingestão exagerada de açúcares, atingindo pessoas de todas as idades, em diferentes fases da vida.

Acompanhe o nosso artigo para saber as causas e os sintomas dessa doença muitas vezes silenciosa e veja como se prevenir!

Diabetes tipo 1

A forma mais conhecida da doença manifesta-se pelo consumo excessivo de açúcar, causado pela falta de bons hábitos alimentares. Mas o diabetes tipo 1 é uma disfunção do sistema imunológico da pessoa: uma doença autoimune, que se desenvolve pelo próprio organismo. Estima-se que esse fenômeno ocorra em cerca de 5 a 10% dos pacientes diabéticos.

No diabetes tipo 1, o pâncreas perde a sua capacidade de produzir insulina — a reguladora natural dos níveis de açúcar no sangue. O tratamento consiste em repor artificialmente a insulina não produzida, através do uso regular da insulina sintética.

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 consiste, em poucas palavras, no aumento da produção de insulina para tentar manter a quantidade de açúcar no sangue em níveis normais. Quando a glicemia se eleva, instala-se a doença.

Essa forma de diabetes é uma combinação de uma alimentação inadequada, repleta de gordura, açúcar e carboidratos, com a falta de atividades físicas. Está geralmente associada ao ganho de peso. Antes, a doença era mais frequente em adultos a partir dos 50 anos, mas, atualmente, é grande a quantidade de jovens e crianças que já apresentam um diagnóstico de diabetes tipo 2.

Diabetes Gestacional

Há mulheres que nunca apresentaram um quadro de diabetes, mas que desenvolvem a doença durante a gestação. Isso é causado por causa do aumento da resistência à ação da insulina no período gestacional, o que leva ao consequente aumento dos níveis de glicose no sangue.

Na maioria dos casos, a doença é detectada no terceiro trimestre da gravidez, podendo ou não continuar após o parto. O diabetes gestacional deve ser acompanhado de perto durante toda a gestação para que não traga riscos para a mãe ou o bebê.

Pré-diabetes

Como o nome já diz, o pré-diabetes é um diagnóstico clínico que antecede o diabetes tipo 2. Nessa fase, há uma alteração nos níveis de glicemia do paciente, mas não suficientemente altos para que a doença seja confirmada.

Por não apresentar sintomas, essa é uma condição de saúde que costuma não ser diagnosticada, mas se for, há chances de o quadro ser revertido com hábitos saudáveis de vida.

Diagnóstico

A melhor forma de identificar o diabetes é por meio do exame laboratorial, que pode ser feito de três formas: pela medição da glicemia após oito horas de jejum, da glicemia a qualquer hora do dia ou da glicemia após uma sobrecarga oral de 75 gramas de glicose.

Na glicemia em jejum, o diabetes é geralmente diagnosticado caso o valor seja maior do que 126 mg/dl; nos outros dois exames, espera-se um resultado maior do que 200 mg/dl para que a doença seja confirmada.

Mas é claro que apenas um médico pode confirmar o diagnóstico. Faça sempre os seus exames de rotina e, em caso de dúvidas ou histórico familiar, procure um especialista.

Prevenção e tratamento

Cuidar da sua saúde desde antes do surgimento do diabetes é sempre a melhor opção. Além disso, o tratamento consiste nas mesmas atividades da prevenção, que inclui uma mudança severa nos hábitos alimentares e na prática de exercício físicos regulares. 

A grande diferença no tratamento é a introdução dos medicamentos adequados e uma inspeção constante do quadro evolutivo da doença. Mas é claro que mudar os seus hábitos de vida para prevenir o diabetes é muito melhor do que para tratar uma doença já instalada, não é verdade? 

Por isso, não perca mais tempo e comece agora mesmo a cuidar da sua saúde, evitando o diabetes e várias outras doenças! Leia em nosso artigo como a obesidade está relacionada ao sedentarismo e comece já a movimentar o corpo!